[Mochilão 15] Dia 22: Quebec


Algumas curiosidades sobre a cidade de Quebéc:

- Tem 540 mil habitantes.
- É a capital da província de mesmo nome, apesar de não ser a maior cidade quebequense (que é Montreal).
- Seu centro histórico (Vieux-Quebéc), cercado por muros, é o único do tipo na América do Norte e é patrimônio cultural da Unesco.
- É uma das cidades mais antigas da América do Norte. Foi fundada em 1608.
- A cultura e o estilo da cidade são 100% franceses. Dá até pra esquecer que você está ali pertinho dos EUA.
- 94% dos habitantes da cidade usam o francês com primeira língua.
- Por estar localizada mais ao norte, tem um clima ainda mais frio que Montreal e Toronto. A média anual é de apenas 4C, e no inverno são comuns dias com temperaturas abaixo de -20C.
- Fica às margens do Rio São Lourenço, o mesmo que passa por Montreal.

Belo dia de sol e temperaturas amenas (22 graus) em Quebéc.

Café da manhã no bar do hostel:



Uma coisa meio desagradável desse hostel é que o café da manhã não é "all-you-can-eat". Você só tem direito a comer uma vez, e precisa entregar um "vale-refeição" que eles dão no checkin. Fica um funcionário servindo os hóspedes no buffet.





A rua do hostel dentro do centro histórico:




Construções com arquitetura em estilo francês próximas ao hostel:









Charretes:




Place D'Armes:




Uma feira rolando perto da Place D'Armes:




Restaurante na Place D'Armes:





O magnífico Fairmont Le Château Frontenac, cartão-postal de Quebéc. É o hotel mais luxuoso da cidade.









A cidade antiga é dividida em duas partes, uma alta e outra baixa, ligadas por um funicular. Lembra um pouco o centro de Salvador nesse aspecto. O Château Frontenac fica na parte alta (o "Pelourinho" de Quebec).

Deck de madeira em frente ao Château Frontenac com vista para a parte baixa:







A cidade baixa e o Rio São Lourenço:




Hotéis ao lado do Château Frontenac:



Esta rampa de "esquibunda" (trenó) do século 19 é uma das grandes atrações de Quebéc no inverno.






Vista da cidade baixa e do Rio São Lourenço:



Promenade des Governateurs, um calçadão de madeira:



Passando pelas muralhas da cidade antiga:




Mirante com vista do rio:


Plaines d'Abraham, um parque no final do calçadão:




Muralhas da Cidadela de Quebéc:


O Parlamento de Quebéc, que fica fora da cidade antiga:


Portões de entrada da cidade antiga:





Muralhas da cidade antiga:











Garagem de charretes:



Vista de Saint Jean Baptiste, a "cidade nova", fora das muralhas da cidade antiga:






Rua na cidade antiga junto ao muro:






A Cidadela de Quebéc é uma fortificação que fica de frente para o Rio São Lourenço, dentro dos limites murados da cidade antiga. Serviu no passado como residência do governador-geral do Canadá.



Foto aérea da Cidadela:



Guardas estilo Londres na entrada da Cidadela:



Almocei nesse restaurante de comida típica quebequense, Aux Anciens Canadiens:




Chopp Boréale:



Em todo restaurante no Canadá você receberá do gratuitamente uma garrafa d'água, mesmo que não tenha pedido:



O menu do almoço tinha o preço fixo de $20 (R$53) + impostos e uma escolha de entrada, prato e sobremesa entre várias opções.

Sopa de ervilhas:



Ragu com almôndegas:



Torta de maple syrup:



A conta deu $26 (R$69).


Prefeitura:



Parc Montmorency, de frente para o rio:






Há duas formas de descer da cidade alta para a cidade baixa: de funicular ou andando pela Côté de La Montagne (uma ladeira):







O Quartier Petit Champlain é uma área da cidade baixa com uma pitoresca rua de pedestres cheia de bares, lojas de souvenirs e restaurantes:











Nessa foto dá pra ver o funicular ao fundo:



A bela Place Royale, que parece nos transportar para algum vilarejo do interior da França:



Um criativo painel numa parede:




No Quebéc os beaver tails se chamam "Queues de Castor":

Rue Dalhousie, de frente para o rio:






Musée de la Civilisation (entrada $15 = R$40). Depois de ter conhecido os museus de história em Vancouver e Montreal, achei esse meio sem graça.


Informações sobre a Conferência Mundial de Clima da Rio 92:


Arte dos aborigenes australianos:



Navio viking que faz passeios pelo rio:


O Vieux-Port é a antiga área portuária que foi revitalizada e transformada em área de lazer:




Ciclovia no Vieux-Port:



Bar no Vieux-Port construído num antigo píer:



Deck de madeira às margens do rio:




Food truck:



Marché du Vieux-Port, o mercado municipal de Quebéc:











O Château Laurier visto da cidade baixa:


A cidade estava lotada de turistas. A todo momento passavam grupos enormes de chineses.



Voltei pro hostel e conheci um português e um carioca no quarto. Parece até que o hostel resolveu colocar todos os lusófonos no mesmo quarto.  Gente boa os caras. Ficamos trocando várias dicas de viagem.

De noite comi no McDonald's ($9,30 = R$25 o menu do Big Mac). Tá bom, eu sei, meio heresia comer junk food tendo tantos restaurantes bons por perto, mas eu realmente estava com desejo de comer isso. :-)

2 comentários:

  1. Québec é bem bonita, a parte francesa tradicional é um chamariz. Andei assistindo uns vídeos sobre o Canadá. Acho que você também iria gostar de Edmonton, Regina e Winnipeg.

    ResponderExcluir
  2. Devem ser bonitas essas cidades também. Eu tinha cogitado colocar Winnipeg no roteiro porque é no meio do caminho entre Calgary e Toronto, mas ia ficar muito caro e corrido demais.

    ResponderExcluir

[Mochilão 15] Dia 23: Quebec - Rio

Último dia da viagem. :-( Mais um dia de sol e temperatura agradável (22 graus). Um dos portões da cidade antiga (Vieux-Quebéc): ...