[Mochilão 15] Dia 4: Vancouver


A chuva foi embora e o sol voltou !! Ótimo dia para explorar um pouco mais da cidade. 

A rua do hostel (Granville Street):


 Caprice Club, onde fui ontem a noite:


O bar onde fui ontem a noite (Cinema Public House Pub):


As ruas do centro da cidade estavam pouco movimentadas e com muitas lojas fechadas por ser um domingo:


Uma filial da Tim Hortons, uma cadeia de lanchonetes que os canadenses adoram. Tem filiais para todos os lados. 





A pobreza também está presente no primeiríssimo mundo: 
 


Vancouver Convention Centre:




 


Coal Harbour, uma das áreas mais nobres de Vancouver, com prédios onde os apartamentos valem milhões de dólares. Nesse lugar também há hidroaviões que fazem passeios pela região.



Parque e calçadão na Coal Harbour:


Marina da Coal Harbour:



Barcos-casas ancorados na marina da Coal Harbour. Essa é a solução encontrada por alguns moradores da cidade para driblar os altos custos dos imóveis.



Prédios residenciais na Coal Harbour:



Mais um trecho do calçadão da Coal Harbour:


Mapa do magnífico Stanley Park, o maior da cidade:


Trilha no Stanley Park dividindo pedestres de ciclistas:


Marina no parque:


Vista do parque:


Placas indicando um monte de regras no parque, inclusive velocidade máxima para bicicletas e patinadores!!


A Coal Harbour vista do Stanley Park:


Charretes:


Ciclovia:



Uma parte do parque:


O centro da cidade visto do parque:



Pedestres separados de ciclistas:


Vista de North Vancouver, a "Niterói" de Vancouver:


Continuação da trilha do parque:


Lions Gate Bridge, que liga o Stanley Park a North Vancouver. Há uma via expressa que vai da ponte até o centro de Vancouver passando por dentro do parque.


Um evento no parque promovendo ações de melhoria do meio ambiente:




Barracas vendendo comida:


Crianças aprendendo como descartar o lixo corretamente para a reciclagem:


2 cookies ($3 = R$8):


Água de graça:


Em trechos da ciclovia onde há grande circulação de pessoas é necessário descer da bicicleta e ir empurrando. E todo mundo respeita essa regra!





Third Beach:


Como é comum nos países anglofônicos, há sempre várias regras a serem seguidas nas praias, e uma delas é a proibição do consumo de bebidas alcoólicas:


Pô, não pode nem bater uma bolinha?! Que tédio essa praia, heim?


Fazia 17 graus, mas estava batendo um vento gelado, fazendo com que a sensação térmica fosse bem mais baixa. Não tinha ninguém sem casaco, e muito menos entrando na água.


Piscina pública aquecida na Second Beach:


Second Beach:


Quiosque na Second Beach:


Temperatura da água: 13 graus!! Vai encarar??


English Bay Beach:




Praia definitivamente não é o ponto forte de Vancouver:



Parque em frente a praia:


Food truck vendendo sorvetes:


Pic nic:


Símbolo usado pelos indígenas (inuits) representando a amizade e hospitalidade:


Ciclovia:



Sunset Beach:


Sunset Beach Park, com muita gente aproveitando para fazer um picnic ou tomar sol deitado na grama:


Marina próxima a Granville Island:


Granville Island e o False Creek:



Edifícios residenciais de luxo em frente a Granville Island:



Casas flutuantes na Granville Island:



False Creek:





Estação do Aquabus, um barco que percorre o False Creek:



A passagem custou $3,25 (R$8,70):


Vista dos edifícios residenciais às margens do False Creek:


Desembarquei na Granville Island, que é uma das principais atrações turísticas de Vancouver. Esta ilha era uma área industrial decadente, mas foi transformada nos anos 70 num pólo turístico, boêmio,  gastronômico e cultural.



Vista dos prédios do outro lado do False Creek:


Por ser domingo, o lugar estava bem cheio:


Uma das principais atrações da ilha é o Public Market:





Souvenirs:


Padaria:


Um dos corredores:

Macarons:


Comprei um macaron por $1,60 (R$4,30):

Cookies:


Doces (quem resiste???):


Frutas vermelhas:


Artistas tocando música do lado de fora do mercado:



Estes antigos silos industriais foram pintados por brasileiros (Gustavo e  Otavio Pandolfo, conhecidos como "Os Gêmeos").



Granville Island Brewing, a cervejaria mais famosa da cidade. Produz uma cerveja de excelente qualidade!! Há um bar muito popular no local, que estava lotado.



Lojas:


Barco antigo ancorado na Granville Island:


O outro lado da ilha:


Casas flutuantes:



Lojas:


Voltei para o mercado, onde há uma praça de alimentação:


Comi um burrito de frango ($9 = R$24):



Uma nota de $10:



Contemplando a vista:



Saindo da ilha, fui caminhando pelas margens do False Creek:



Placa alertando sobre a presença de coiotes:


Uma das diversas marina do False Creek. Como tem barco em Vancouver !!
 

Um totem no meio das árvores:


Vanier Park:



A bandeira do Canadá no Vanier Park:


O outro lado do False Creek visto do Vanier Park:


Vancouver Maritime Museum (não entrei):


Vanier Park:



Kitsilano Beach. Os únicos que se aventuravam a entrar na água gelada eram os cachorros. Os donos ficavam brincando de jogar pedaços de pau na água, e os cachorros entravam bravamente no mar gelado para pegá-los.


Um totem perto da Kitsilano Beach:


Kitsilano é um bairro lindo, só de casas:



Atravessando a Granville Bridge, que passa por cima da Granville Island:


Parte da Granville Island e prédios de frente para o False Creek vistos de cima da Granville Bridge:



Comi um muffin e um suco de kiwi na 7-Eleven ($4,20 = R$11,20).

Devo ter andado uns 20 km ou mais. Estava moooorto  quando voltei pro hostel, mas valeu muito a pena o passeio!! Vancouver é realmente uma cidade encantadora!!

2 comentários:

[Mochilão 15] Dia 23: Quebec - Rio

Último dia da viagem. :-( Mais um dia de sol e temperatura agradável (22 graus). Um dos portões da cidade antiga (Vieux-Quebéc): ...