[Mochilão 11] Dia 17: Sydney

Acordamos tarde (12h). 

A William Street (rua do nosso hotel) e a Torre de Sydney ao fundo:


Um corvo (muito comum vê-los na cidade):


Fomos visitar o Parque dos Jogos Olímpicos de Sydney 2000. 

No metrô:



Descendo na estação Olympic Park:












 Mapa do parque:


O Estádio Olímpico, atualmente conhecido como "ANZ Stadium". É utilizado para partidas de rugby, cricket e AFL (futebol australiano, similar ao futebol americano):


Monumento com o nome de todos os medalhistas olímpicos:




A Sydney Super Dome (atualmente conhecida como "Allphone Arena"), ginásio que foi utilizado para basquete e ginástica artística nas Olimpíadas. Atualmente recebe partidas de basquete, shows e eventos:


Outro ginásio:


O Parque Olímpico de Sydney está muito bem conservado, e percebe-se que as instalações foram todas reaproveitadas após as Olimpíadas de 2000. O estádio olímpico e a arena indoor são patrocinadas por grandes empresas. Dá pra ver que as Olimpíadas deixaram realmente um legado para a cidade. No ano passado visitei Atenas e fiquei impressionado com o estado do Parque Olímpico de lá. Estava tudo com um aspecto abandonado, sem manutenção, placas quebradas e pichadas, com mato crescendo entre as instalações. Se considerar que os jogos de Atenas foram 4 anos depois dos de Sydney, é um choque saber que o parque de Sydney está muito melhor. Espero que o Rio siga o caminho de Sydney após 2016, e não o de Atenas !!

Pegamos o metrô de volta para o centro da cidade, e encontramos com o Morão, Guilherme e Rachel.

O Queen Victoria Building é um edifício do século 19 que foi restaurado e atualmente é um shopping de luxo:










A George Street é a principal rua de Sydney:



AChinatown de Sydney é menor que a de Nova York e São Francisco, mas é interessante também. Tem muitos restaurantes de comida típica chinesa e mercados vendendo produtos orientais. Os ideogramas chineses predominam por lá:







O Market City fica ao lado da Chinatown e é o"Mercadão de Madureira" de Sydney. Lugar bom para comprar souvenirs com preços bons. Comprei uns imãs de geladeira e camisas (incluindo a camisa do soccerroos, a seleção australiana de futebol)



Parque ao lado da Darling Harbour. No local há também um Jardim Chinês.





Tinha muitos indianos por lá, e alguns passavam com a pele toda suja de tinta, como se tivessem tomado trote na faculdade. Devia ser algum dia festivo para eles. No local estava rolando o show de um cantor indiano:




Centro de informações turísticas:



A Darling Harbour, antiga região portuária que foi revitalizada e transformada num lugar turístico com muitos restaurantes, bares, shoppings e museus. Lembra Puerto Madero em Buenos Aires.






Passeio de lancha:


Os 3 principais museus de Darling Harbour: Madame Tussaud's, Sea Life e Wild Life. A entrada de cada um deles custou $20 (R$48).




Madame Tussaud's, o famoso museu de cera que tem filiais em várias cidades do mundo. Já conhecia as filiais de Londres, Amsterdam e Nova York, então acabou ficando um pouco repetitivo pra mim. Não vou nem colocar legendas nas fotos. São auto-explicativas :-)









Yao Ming, chinês de 2,29m que jogou na NBA (Houston Rockets). Eu que tenho 1,88m não cheguei nem perto dos ombros dele !


Um político australiano aborigene:


Esse boneco, de um ator australiano, era tão perfeito que tinha gente lá achando que era alguém de carne e osso querendo fazer uma "pegadinha" com os visitantes ! :-)


 Nosso lanche, o Tim Tam, um famoso biscoito australiano com cobertura de chocolate.



Entramos no Wild Life, um zoológico indoor:



Um fato interessante: 80% das espécies da Austrália não podem ser encontradas em nenhum outro lugar, pois evoluiram isoladas do restante do mundo após o território australiano ter se separado dos demais continentes há cerca de 50 milhões de anos.



O Diabo da Tasmânia, que se alimenta de qualquer tipo de carne:



Coala:

Um wallaby, que parece um mini-canguru:







Cassowary (casuar, em português), a terceira maior ave do mundo. Lembra uma avestruz ou ema:


 O ícone máximo da Austrália, o canguru:







Esta era a única área externa do Wildlife, e uma funcionária ficava falando algumas coisas sobre o canguru.




Vídeo que gravei lá:


Um crocodilo gigante, que ficava imóvel:




A última atração do dia foi o Sealife, que é o aquário de Sydney:





Pinguins:


Este aquário tinha tubarões, arraias gigantes e outros peixes estranhos:









Um vídeo com os tubarões passando no aquário:


Vídeo das arraias gigantes:


 A mandíbula do "Big Tooth", a maior espécie de tubarão que já existiu no mundo (extinto há cerca de 2 milhões de anos). Era do tamanho de um ônibus (cerca de 17 metros) !



Saindo de lá, encontramos com o Guilherme, Rachel e Fernanda, uma amiga da Rachel que mora lá na Austrália também. Fomos todos jantar no Hurricane's Grill, o mesmo restaurante "estilo Outback" onde fomos na primeira noite. Rolou a mesma costela "ribs on the barbie", muito boa !! A conta deu $34 (R$82) pra cada um, incluindo uma cerveja Coopers Pale Ale ($8,80 = R$21).

A garçonete que nos atendeu era brasileira. Muito simpática, trocou uma idéia com a gente. Disse que adora quando atende clientes brasileiros lá, e que o gerente da filial também é brasileiro.

Por ser domingo, não rolou night.

Um comentário:

  1. Gostei do Victoria, do bairro chinês e do zoológico. Acho que fora de Sydney e cidades como Melbourne e Adelaide, a Austrália é muito USA.

    ResponderExcluir

[Mochilão 15] Dia 23: Quebec - Rio

Último dia da viagem. :-( Mais um dia de sol e temperatura agradável (22 graus). Um dos portões da cidade antiga (Vieux-Quebéc): ...