[Mochilão 10] Dia 23: Belgrado

Eu estava tão cansado, que dormi das 18h às 8h da manhã nonstop !! Bateria 100% carregada. No quarto do albergue conheci uma australiana e um turco.

A Sérvia estava nos meus planos já há um bom tempo. Em 2011, visitei as vizinhas Croácia e Bósnia, mas não fui pra Sérvia por causa da exigência de visto para brasileiros. A isenção de visto já foi aprovada pelo parlamento sérvio, e no início do ano foi aprovada pelo nosso Congresso, mas ainda precisa passar pelo Senado. Aí já viu, é coisa para daqui a 2 anos no mínimo. Cansei de esperar e resolvi tirar o visto. O processo é meio chato: tem que preencher um formulário e enviá-lo, junto com o passaporte, uma foto 3x4, cópias das passagens aéreas e reservas de hotel para a embaixada da Sérvia em Brasília. E tem que pagar uma taxa de R$235,00. Meu passaporte chegou de volta por Sedex com o visto 4 dias depois.

Quando passei pela recepção do albergue com a camisa do Flamengo, só faltou dar autógrafo. “Is this Flamengo, where Ronaldinho and Petkovic played ??? Are you brazilian ?!” E assim iniciamos um animado papo sobre futebol. Eles falaram que Pet é famoso na Sérvia, e que assistiram ao filme “O Gringo” (2011), uma co-produção sérvia-brasileira que conta a trajetória dele, desde o início da carreira até sua aposentadoria no Flamengo. [ Quem quiser assistir no YouTube, segue o link: http://www.youtube.com/watch?v=IHg8Mfi4FJY]. Falei pra eles que Pet é conhecido como “o gringo mais querido do Brasil”, e que foi muito importante na conquista do Campenato Brasileiro pelo Flamengo em 2009. Depois eles me explicaram no mapa como eu fazia para chegar aos estádios do Estrela Vermelha e do Partizan. Como alguém já me disse uma vez: “Futebol é a nossa melhor diplomacia”.

Fui num mercado perto do albergue comprar meu café da manhã. Achei tudo muito barato. Preços tão baixos quando os da Ucrânia. A Sérvia é uma pechincha !!

Cerveja em garrafa PET de 2L por apenas 163 dinars (R$4) !!

7200C0142219AC6817A09EE598660108.jpg

Sentei num banco do Studentski Park para comer. Iogurte de cereja e burek (folheado) de queijo (94 dinars = R$2,30)

DSC00796.jpg

7202B2822219AC68171EC284B4EDED25.jpg

72039BF62219AC6817DE63891292E248.jpg

O sérvio é um idioma eslavo como o tcheco, o búlgaro, o polonês, e o russo. Tanto o alfabeto cirílico como o latino são utilizados. Muita gente fala inglês por aqui. Não tive problemas para me comunicar.

72318EA22219AC68175ED6B6C1666154.jpg

72062D652219AC68170A976B3FD1F056.jpg

A primeira palavra que aprendi de sérvio: “hvala” (obrigado). Pronuncia-se “ruála”.

722F63E62219AC6817C667B6FD82AAD4.jpg

Parque Kalemegdan:

DSC00802.jpg

720CB36A2219AC6817B3ECAD34E39C17.jpg

Souvenirs:

720909AA2219AC68178E78157A47DA0C.jpg

Vista para o rio Sava:

DSC00805.jpg

Ponto de encontro entre os rios Sava e Danúbio:

DSC00811.jpg

O forte Kalemegdan é a principal atração turística da cidade. Ele fica no ponto de encontro dos rios Sava e Danúbio. Esta é a parte mais antiga de Belgrado. O forte tem pelo menos 2000 anos de história, e existe deste a época do Império Romano, quando Belgrado cabia inteira dentro de suas muralhas. O local já era habitado antes, na Pré-História, por tribos celtas e outras civilizações mais antigas. Foi destruído e reconstruído várias vezes após as invasões dos povos bárbaros.

DSC00808.jpg

DSC00810.jpg

DSC00816.jpg

7213586F2219AC6817BE8BCE30862B2B.jpg

721432D52219AC681723B2AE153FA186.jpg

72157EB32219AC6817F0EE3A3A448083.jpg

DSC00822.jpg

DSC00836.jpg

Depois da queda dos romanos, Belgrado passou pelas mãos de bizantinos, francos, eslavos, húngaros, búlgaros, otomanos e austríacos. A independência dos sérvios foi conquistada apenas no século 19, e a Republica Socialista da Iugoslávia foi proclamada em 1945, unindo os territórios da Sérvia, Croácia, Bósnia, Montenegro, Macedônia e Kosovo. Durante o governo do ditador Slobodan Milošević (1987-2000), a Iugoslávia se desintegrou em meio a diversas guerras. Em 1991, Eslovênia, Croácia, Bósnia e Macedônia declararam independência. Em 2003, o que sobrou da Iugoslávia passou a se chamar “Republica da Sérvia e Montenegro”. Em 2006, Montenegro declarou sua independência, e em 2008, foi a vez de Kosovo. O que sobrou disso tudo é a Sérvia de hoje. A próxima a se rebelar parece ser a Volvodina, uma província autônoma da Sérvia que atualmente manifesta o desejo de ser um país independente.

yugoslavia.jpg

Vojni Musej (Museu Militar), que conta um pouco da história da Sérvia, desde a Pré-História até o bombardeio da OTAN durante a guerra do Kosovo em 1999:

DSC00823.jpg

Um jipe Hummer do exército americano capturado na guerra do Kosovo:

DSC00835.jpg

Vestimenta, espadas e uma armadura medieval:

7219C1152219AC68175EECE34C417A70.jpg

721A7A1F2219AC68174363E0757F2B65.jpg

Uniforme de um soldado americano capturado na guerra do Kosovo:

DSC00830.jpg

Parte de uma bomba de fragmentação lançada pelas forças da OTAN sobre Belgrado:

721B24542219AC6817D0A989BF43F8E2.jpg

Como foi a ofensiva aérea das forças da OTAN lideradas pelos EUA e Grã-Bretanha em 1999:

721D13242219AC68177A302D0AC6BD6E.jpg

As ambições separatistas do Kosovo, que tem como maioria étnica albaneses (islâmicos), levaram ao ditador da então Iugoslávia, Slobodan Milošević, a ocupar militarmente esta região e entrentar seus opositores. O conflito se intensificou no final dos anos 90. Após Milošević ser acusado de genocídio, violação de direitos humanos e limpeza étnica de albaneses em 1999, as forças da OTAN bombardearam a Sérvia. Belgrado e Novi Sad, as duas maiores cidades sérvias, sofreram sérios danos. Milošević foi forçado a retirar as forças iugoslavas do Kosovo, que passou a ser administrado pela ONU até 2008, quando declarou independência. Milošević foi derrotado nas eleições de 2000 e preso no ano seguinte. Atualmente cerca de 100 países já reconhecem o Kosovo como país independente, mas a Sérvia (óbvio) e diversos países latino-americanos (entre eles, o Brasil), não.

Um comparativo entre o poderio militar da OTAN e o da antiga Iugoslávia: 6,7 milhões de soldados x 101 mil soldados. 7160 aviões x 155 aviões. 2000 helicópteros x 53 helicópteros.

721C70892219AC68175BAAF001B32A87.jpg

Me chamou a atenção que esse museu estava completamente vazio. Não havia nenhuma outra pessoa além de mim e da recepcionista. O turismo na Sérvia parece estar engatinhando ainda.

Olha só o que eu achei aqui: “Guarana – Energy Drink”. Tive que comprar pra esperimentar. É um energético como o Red Bull ou Flying Horse. Não tem nada a ver com o nosso guaraná. Custou 70 dinars (R$1,75) numa máquina automática.

721DDAFC2219AC6817FAE74B4924CE5D.jpg

Knez Mihailova, principal rua de pedestres, com muitas lojas, bares e restaurantes. É a “Florida” de Belgrado.

DSC00844.jpg

Há alguma pobreza na cidade, mas pequena se comparada com a do Brasil. Vi algumas velhinhas pedindo dinheiro e ciganos, que se destacam do restante da população por terem uma pele mais escura.

DSC00845.jpg

Uma rua no centro da cidade:

DSC00846.jpg

7230C03B2219AC6817D191B0AB57545B.jpg

A bandeira sérvia:

DSC00847.jpg

Bonde passando. Belgrado não tem metrô, e faz bastante falta.

DSC00840.jpg

Os islâmicos são uma minoria na Sérvia. A grande maioria é de cristãos ortodoxos. Uma mesquita:

DSC00843.jpg

Trg (praça) Republik. Nessa praça fica o Museu Nacional da Sérvia, que estava fechado para reformas.

DSC00851.jpg

Um caminhão-pipa dava água potável de graça nessa praça. Nada mal, com o calorão que estava fazendo:

DSC00849.jpg

72296DE02219AC681786D9895007E1C0.jpg

Stari Dvor (Palácio Antigo), onde fica a Assembléia Legislativa de Belgrado:

DSC00853.jpg

Assembléia Nacional da Sérvia:

DSC00854.jpg

A Sérvia, por causa da exigência de visto e pelo desconhecimento, é um país muito pouco visitado por brasileiros. A primeira coisa que lembramos sobre o país é a guerra. As pessoas imaginam que seja um lugar destruído e sem atrativos. O bombardeio das forças da OTAN já tem 14 anos, e a cidade já se recuperou completamente. Não houve ofensiva terrestre em Belgrado, por isso não há marcas de bala nas casas e prédios como acontece na Bósnia. Durante a Guerra da Bósnia (1992-1995) não houve confronto em território sérvio. Eu confesso que esperava ver mais destruição em Belgrado. Há 2 anos estive em Sarajevo e Mostar, na Bósnia, e vi que ambas ainda têm muitas cicatrizes da guerra. O único resquício da guerra que vi em Belgrado foi este edifício destruído, que pertencia ao Ministério da Defesa da antiga Iugoslávia, bombardeado pela OTAN em 1999.

72334B4B2219AC6817CAE80B7FA8CF91.jpg

723264202219AC68175B033CFC679819.jpg

O moderno edifício do Banco Central da Sérvia:

DSC00862.jpg

Catedral de São Sava, considerada a maior igreja ortodoxa do mundo. Começou a ser construída nos anos 30 e até hoje não foi concluída. Dentro dela está tudo em obra, não tem nada pronto ainda. Essa igreja fica numa parte mais alta da cidade e pode ser vista de diversos lugares.

DSC00865.jpg

O estádio do FK Crvena Zvezda (Estrela Vermelha), onde Petkovic jogou no início da carreira (1991-1995) e deu o grande salto, ganhando reconhecimento e fama. Logo na primeira temporada (1991-1992), Pet foi campeão iugoslavo e também campeão mundial. Este estádio é curiosamente chamado de “Marakana” (com “k” mesmo, porque o “c” em sérvio tem som de “ts”) em homenagem ao nosso gigante Mário Filho, onde anos depois, Pet brilharia novamente no auge de sua carreira pelo Flamengo. Coisas do destino.

DSC00871.jpg

Pet (segundo à esquerda, agachado) em 1991 no "Marakana" com o uniforme do Estrela Vermelha:

pet5.jpg

Momento máximo da carreira de Pet: a conquista do Brasileirão de 2009 no Flamengo:

pet4.jpg

pet3.jpg

pet2.jpg

pet1.jpg

Fui cumprimentado por diversos torcedores do Estrela Vermelha que reconheceram a minha camisa do Flamengo. Eles ficaram surpresos quando eu disse que era brasileiro. “Flamengo ! Petkovic ! What are you doing in Serbia ?”. Me senti uma espécie embaixador informal da Nação Rubro-Negra na Sérvia.

Não havia visita guiada ao interior do estádio, e não podia entrar nele, mas tirei esta foto por entre as grades:

DSC00872.jpg

Escudo do Estrela Vermelha:

DSC00868.jpg

Proibido entrar com símbolos nazistas, armas, fotos, comidas e bebidas alcoólicas:

7238745B2219AC68179A0B4193F185EE.jpg

Torcida organizada:

723C50242219AC6817A73AB9B5090FC5.jpg

Red Star Shop, a loja oficial do time, que fica no próprio estádio:

723B49DF2219AC6817AED8733AB2A595.jpg

Queria comprar uma camisa oficial deste time, mas só tinha tamanho pequeno. A vendedora falou que esgotou na cidade inteira e não tinha mais outros tamanhos. Uma pena. Comprei uma camisa “genérica” com escudo do time por 1590 dinars (R$40).

723A830C2219AC6817BE21FC18023ED0.jpg

A poucos metros dali fica o estádio do arqui-rival Partizan, atual pentacampeão sérvio. É como se São Januário ficasse a 500m do Maracanã, algo impensável para a gente. O estádio do Partizan parece ter um estrutura melhor que a do Marakana.

72431FBF2219AC681796874D4EF7B701.jpg

Escudo do Partizan:

72426C522219AC6817A5E7BABFF1AE50.jpg

Da mesma forma que o Marakana, também não dava para visitar o estádio do Partizan por dentro, mas tirei essa foto na grade:

DSC00885.jpg

Torcida organizada:

DSC00883.jpg

Também tinha uma loja oficial no estádio, onde comprei a camisa atual do Partizan por 4400 dinars (R$110). Bem maneira.

Próximo dali fica o Hajd Park:

7243E5D42219AC68178F908A575F4236.jpg

7244ADE42219AC6817102B6A2CB8CA75.jpg

Neste parque fica o Museu de História da Iugoslávia:

72456A802219AC681781E81624F8BB15.jpg

DSC00897.jpg

Este museu também parecia estar em obras, porque só tinha uma pequena mostra de inventos sérvios. E para piorar, não tinha ar condicionado. Não fiquei nem 10 minutos naquele forno.

O ingresso também dava direito a conhecer a“House of Flowers”, onde está a tumba do ex-ditador comunista Tito, que governou com mão de ferro a Iugoslávia de 1945 a 1980. A tumba fica numa espécie de memorial, com fotos e objetos pessoais do ex-ditador.

DSC00899.jpg

Roupas usadas por Tito:

7246BD032219AC68178CF845687421B1.jpg

O “Old Museum”, que também faz parte do complexo, tem uma mostra com roupas tradicionais:

72483B872219AC681783F830F91127F8.jpg

Este musem também estava completamente vazio.

Prédios residenciais em estilo soviético (feios e iguais uns aos outros) na rua em frente ao museu:

7249AC682219AC68174501C2E5290284.jpg

Fui andando até as margens do rio Sava, que tem uma ciclovia:

724CD0442219AC68179A4212B8963614.jpg

O rio tem várias construções feitas em cima de plataformas ancoradas, onde há bares, restaurantes e até residências. São conhecidas como “splavs”.

724BE9F92219AC6817C70FEB887DC9C1.jpg

Essa parte do rio tem uma pequena favela com alguns barracos de madeira flutuantes e muito lixo.

DSC00909.jpg

Ponte estaiada:

DSC00911.jpg

A Ada Ciganlja é uma ilha enorme no rio Sava. Tem um parque, um clube de golfe, bares, restaurantes e uma praia de pedras. A praia estava bem cheia. Cheguei no final da tarde e já tinha muita gente indo embora. O lugar é parecido com a Hidropark, uma ilha no rio Dnipro em Kiev que também tem praias.

DSC00921.jpg

DSC00913.jpg

DSC00917.jpg

DSC00918.jpg

Sentei pra descançar um pouco e comer. Comprei um cevapi. Já conhecia isso da Bósnia e da Croácia. É como um kebab, mas a carne vem em pequenos “kibes”, em vez de ser fatiada em pedaços. Custou 250 dinars (R$6,20).

7251B6B12219AC681713C0754701D6C2.jpg

Mais pessoas passavam gritando “Flamengo ! Petkovic !”. Outras olhavam para a minha camisa e faziam uma cara de “conheço esse time de algum lugar, mas não lembro o nome !”

Começou a escurecer e resolvi voltar pela ciclovia até o centro da cidade. Deu uns 5 Km.

Mais outras splavs:

DSC00922.jpg

Outro barraco de madeira perto do rio:

DSC00924.jpg

Acho que estão xingando a mãe de alguém nessa placa...:)

DSC00925.jpg

Sexta-feira a noite, 32 graus. As ruas centrais de Belgrado estavam lotadas. Bares, restaurantes...tudo bombando !

7255B8762219AC6817BF5F7D89ABB1C2.jpg

Passei no hostel, tomei um banho e fui procurar um restaurante pra jantar.

A ulitsa Skadarska, a poucas quadras do albergue, é uma rua de pedestres que lembra a Rua das Pedras de Búzios. É toda de paralelepípedos e tem um monte de bares e restaurantes legais. Com o calor que estava fazendo, tinha muitas mesas na calçada e estava tudo bem cheio.

DSC00932.jpg

DSC00933.jpg

Siga as direções dos lugares boêmios da Europa: Montmatre em Paris, Plaka em Atenas, Bascarsija em Sarajevo, Grinzing em Viena, Skadarska em Belgrado, Lua (seta apontando para cima....heheheh)

DSC00927.jpg

Comi no restaurante Tri Šešira (“Três Chapéus”, em sérvio), por indicação da recepcionista do hostel. Serve comida tradicional sérvia e parece ser um lugar famoso na cidade. O cardápio tinha tradução em inglês.

725A0E842219AC6817A08725F7938672.jpg

Neste restaurante (e em vários outros dessa rua) ficam uns grupos rodeando as mesas tocando brass, um tipo de música folclórica sérvia. Consegue imaginar algo semelhante ao fado sendo cantado em sérvio ? É mais ou menos isso. :)

725837B72219AC6817B2BDD400DB3E6F.jpg

Frango recheado com presunto, bacon, e acompanhado de fritas e salada. Um prato bem típico da Sérvia (500 dinars = R$12,50).

DSC00930.jpg

Cerveja sérvia Jelen 500ml (200 dinars = R$5).

DSC00928.jpg

Depois que saí do restaurante, já passava de meia-noite e bateu um cansaço sinistro. Parecia que eu tinha acabado de correr uma meia-maratona. Não é para menos... eu devo ter andando, sem exagero nenhum, uns 20km durante o dia. E debaixo de um sol de 35 graus. Só que não havia a menor possibilidade de perder a noite de sexta, já que na quinta eu fiquei dormindo. Tomei um energético “Guarana” , e parti pra gandaia !

Durante o verão a noite de Belgrado se concentra nas splavs, que são as embarcações que ficam ancoradas nas margens dos rios Sava e Danúbio. Atravessei a pé a ponte Brankov, que liga o centro de Belgrado ao distrito de Novi Belgrado. As splavs mais perto da ponte estavam meio fracas. Vi uma que estava mais cheia, mas estava rolando uma festa fechada .

725CA8B82219AC6817F699EAACA6A530.jpg

Havia mais outras splavs afastadas que podiam estar melhores, mas eu estava cansado demais, e não aguentava andar mais nada. Acho que nem 10 Red Bulls resolveriam o meu problema. Não era exatamente sono, e sim cansaço físico mesmo. Músculos das pernas, joelhos, pés...tudo doía. Exagerei durante o dia e não sobraram energias para a noite. Abortei a missão, prometendo pra mim mesmo que no sábado não iria dar uma de andarilho-peregrino-do-Caminho-de-Santiago-de-Compostela, e guardaria as energias para curtir a noite. Voltei me arrastando pro albergue. Mais 1 km de caminhada, que pareceram 10km !

Quando cheguei no albergue, avisaram na recepção que o ar condicionado do quarto tinha quebrado, e que só tinham como consertar no dia seguinte. Que fase !! Colocaram um ventilador, mas não adiantou nada. O quarto estava uma SAUNA e não tinha como trocar para outro, pois o albergue estava lotado. Mas eu estava tão cansado que o calor nem atrapalhou meu sono.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[Mochilão 15] Dia 23: Quebec - Rio

Último dia da viagem. :-( Mais um dia de sol e temperatura agradável (22 graus). Um dos portões da cidade antiga (Vieux-Quebéc): ...