[Mochilão 9] Dia 26: Madri - Rio

Fim de jogo !!! Último dia de férias. O celular despertou às 8:30h da manhã. Eu tinha dormido muito pouco, pois tinha chegado às 4h da manhã. Até agora não sei como consegui levantar. Por um momento pensei seriamente em chutar o balde, dormir até tarde e pegar um vôo mais tarde, mas ainda bem que não fiz isso, pois teria sérios problemas pra arrumar lugar em outro vôo, e provavelmente pagaria diferença de tarifa...

Arrumei minha mochila, me despedi dos meus amigos, e peguei o metrô pro aeroporto.

O vôo da Iberia decolou meio-dia em ponto. Dei sorte outra vez, pois a poltrona do meu lado estava vazia, então tinha um pouco mais espaço pra mim. As 10h de vôo até o Rio foram intermináveis. Mesmo cansado, não consegui dormir naquelas poltronas apertadas. O avião era velho e não tinha telas individuais, ou seja, não dava pra escolher o filme. Tive que ver naquele monitor coletivo um filme que já havia visto. Muito ruim essa Iberia.

Cheguei no Galeão às 19h. Dei uma passada no free shop, que aliás estava com preços absurdamente altos. Quando o dólar havia caído pra R$1,60, eles muito espertamente aumentaram os preços em dólar, ficando a mesma coisa que antes em reais. Só que o dólar turismo aumentou pra R$2,15 , e eles não baixaram os preços em dólar. Ou seja, pouca coisa está valendo a pena comprar agora. Uma garrafa de Absolut, por exemplo, está saindo por US$22 (quase R$50) , ou seja, praticamente o mesmo preço dos supermercados. Me lembro de ter comprado há alguns anos por US$13 !! Fica a dica: free shop agora só vale no exterior.

Bom demais matar a saudade da minha cama !!!

Então é isso, galerinha !! Espero que vocês tenham gostado de acompanhar todas as aventuras, descobertas, surpresas, perrengues, experiências loucas e momentos inesquecíveis que passei nessa intensa e sensacional viagem !!!!

Criei um canal pra mim no YouTube com 160 vídeos gravados nessa e em todas as outras viagens. Segue o link: http://www.youtube.com/playlist?list=UUHMTSBaHWN5jit6DMSX3Bqw&feature=plcp

Meu mapa tá ficando bonito heim !!! Já são 39 países "colonizados" !!

mapa_viagens.jpg

Termino o último post dessa viagem com uma frase que resume muito bem meu pensamento e meu estilo de vida. Vejo muita gente querendo parecer mais rica do que realmente é, comprando carrão pra "tirar onda", torrando grana em futilidades, se afogando em prestações e dívidas pra sustentar um falso status... mas no fundo, não percebem que essas coisas não agregam NADA !

frase.jpg



Até 2013 !!! Fui !

[Mochilão 9] Dia 25: Barcelona - Madri

Levantamos as 13h. Dia de dar adeus a Barcelona e partir rumo a Madri.

Demos uma passada numa padaria pra comer um sanduba, e partimos pra estação Sants, onde pegamos o AVE (trem-bala) das 15h rumo a Madri.

DSC09211.jpg

Eu e meu inseparável mochilão...já rodamos muuuuito :)

DSC09212.jpg

Comprei essa passagem na internet (www.renfe.es) e paguei apenas 35 euros. O preço normal costuma ser cerca de 100 euros. O segredo é comprar exatamente 2 meses antes do dia da viagem, quando é liberada no site a venda para este dia.

A viagem até Madri (que fica a cerca de 600km de distância de Barcelona) durou apenas 2:45h, com uma parada na cidade de Zaragoza. Muito melhor e mais rápido que ir de avião, porque as estações de trem não são distantes como os aeroportos, e não precisa chegar com 1h de antecedência para embarcar. Sem falar que não tem problema de tráfego aéreo, chuvas e nevoeiros que poderiam afetar um aeroporto. Acho um grande absurdo ainda não existir um trem-bala como esse entre Rio e São Paulo, e outras capitais brasileiras. E acho que ainda vai demorar muuuito pra sair do papel.

Chegando em Madri (Estação Puerta de Atocha):

DSC09213.jpg

DSC09214.jpg

Encontramos na estação com um amigo do Fabinho que estava de passagem pela cidade, e depois pegamos o metrô rumo ao hotel, no centro da cidade (estação Gran Via).

O hotel chamava-se Petit Palace Italia, um 3 estrelas localizado numa rua bem perto da Gran Via, a principal avenida do centro de Madri. Pegamos um quarto quíntuplo (já viram isso ??) por R$80 a diária pra cada um. A vantagem dele é que ficava bem no pico. Dava pra fazer tudo a pé.

Almoçamos no Fresc Co, restaurante self-service na calle Caballero de Gracia (entre a Gran Via e a Puerta del Sol). Uma pechincha: buffet liberado (incluindo bebida) por 12 euros.

Demos uma volta rápida pela Puerta del Sol, Gran Via e Plaza Mayor. As ruas estavam lotadas !!

Esta é a minha 4a vez nessa cidade, que é uma das minhas favoritas, onde me sinto totalmente em casa e tenho amigos. Nem preciso mais de mapa pra andar pelas ruas do centro.

Plaza Mayor:

20120609_210047.jpg

Puerta del Sol:

20120609_211120.jpg

Uma rua de pedestres perto da Puerta del Sol:

20120609_211229.jpg

A Espanha, como todos sabem, passa por uma grave crise econômica e eu esperava encontrar um cenário um tanto quanto catastrófico na cidade, com sem-tetos pelas ruas, protestos e panelaços como os de Buenos Aires há 10 anos, mas não vi nada de anormal, pelo menos por onde passei.

Voltamos pro hotel e demos uma descansada antes de sair à noite.

Saimos do hotel às 23h, e as ruas ainda estavam bastante cheias. Isso no centro da cidade, em pleno sábado ! Uma das coisa que mais gosto de Madri é a sua vida noturna espetacular. Há sempre um clima de festa no ar. Os espanhóis são um povo muito festeiro, como os brasileiros, e parecem estar sempre dispostos a curtir e celebrar a vida. A noite começa bastante tarde e parece nunca ter hora pra acabar. Os lugares só começam a encher mesmo após as 2h da manhã. Buenos Aires herdou bem essa característica de seus colonizadores espanhóis.

O "pré-night" foi na Cervecería 100 Montaditos, ao lado da Plaza Mayor. Descobri esse lugar no ano passado e gostei tanto, que fiz questão de levar meus amigos lá. A "jarra de caña" (caneca de chope) sai por apenas 1 euro quando você pede também um "montadito" (sanduíche). Como o nome diz, há 100 opções de sanduíches variando de 1 a 3 euros. Muito barato !!! E os sanduíches são MUITO BONS ! Acho que um lugar como esse seria um sucesso absoluto no Rio, mas se existisse, com certeza seria um absurdo de caro !!

100_montaditos.jpg

Montadito de "jamón iberico" (presunto típico espanhol):

DSC09215.jpg

Todos os montaditos que pedimos:

DSC09216.jpg

A "jarra de caña" Mahou (chope muito bom):

DSC09217.jpg

Partimos pra Kapital, uma mega boate na calle Atocha. Conheci esse lugar no ano passado e achei sensacional !! Entrada 17 euros com direito a um drink. Cada drink custava 10 euros (!!!).

Essa boate tem 7 andares e é enorme !!

DSC09220.jpg

DSC09221.jpg

DSC09222.jpg

DSC09223.jpg

Voltamos pro hotel às 4h.

[Mochilão 9] Dia 24: Barcelona

Acordamos tarde (13h). O dono do apto (um brasileiro...estamos conquistando o mundo, ehehe !!!) apareceu lá perguntando se a gente tinha escutado algum barulho estranho de manhã, pois a porta principal (que dá pra rua) e a fachada do prédio estavam pichadas com os dizeres "TURISTAS TERRORISTAS". Quando a gente chegou da noitada não tinha nada. Segundo ele, no apartamento vizinho tinha uma galera (também turista) que fez uma festa até de manhã, incomodando os vizinhos com o barulho. Deu polícia e tudo no prédio. Estávamos tão chapados que não escutamos nem vimos nada disso.

Saímos pra comer no Burger King (6,15 euros o menu completo) e fomos pra praia (Barceloneta) no mesmo pico de ontem. Como já conhecia Barcelona (estive na cidade em 2005), não estava preocupado em ir nos pontos turísticos de novo. Preferi dessa vez curtir mais a cidade com a galera, sem pressa pra nada.

Quiosque com chuveiro e banheiro:

DSC09205.jpg

DSC09207.jpg

Calçadão:

DSC09206.jpg

Topless aos montes, fazendo a alegria da galera !!

DSC09208.jpg

Praia bombando !

Barceloneta1.jpg

Encontramos na praia com a Jô, amiga nossa de Santa Catarina, que está fazendo mestrado em Barcelona.

Foto da galera toda na praia:

barceloneta3.jpg

Vimos muitos imigrantes na praia vendendo cerveja quente e oferecendo tatuagens de rena. De vez em quando eles corriam pela areia tentando se esconder da fiscalização da polícia. Alguns enterravam suas mercadorias na areia e espetavam uns pedaços de madeira para lembrarem da localização exata do "tesouro enterrado". Vimos alguns tirando a camisa e se sentando na areia, tentando se misturar aos banhistas normais. Perto da gente tinha dois deles. De repente, apareceu do nada um policial à paisana. Deu para escutar a abordagem "ninja" dele: "No corras y no escondas nada en la arena. Será peor. Ven conmigo". E levou embora os dois ambulantes. Sinistro !

DSC09210.jpg

Quando voltamos pro apto, vimos que o dono já tinha tirado a pichação da fachada do prédio e da porta que dá pra rua.

A noite foi na La Terrazza, uma boate IRADA que fica num castelo em Montjuic. O castelo é na verdade parte do Poble Espanyol, uma espécie de museu arquitetônico, que é como se fosse uma "cidade cenográfica" com construções de diversos estilos arquitetônicos da Espanha.

Entramos por volta de 1h da manhã, e ainda estava bem vazia. Pegamos um camarote VIP por 200 euros (40 euros pra cada um) com direito a uma garrafa de Absolut e energéticos a vontade. No Rio seria pelo menos o triplo do preço !!

As 2h da manhã a pista já começou a encher. O lugar era muito maneiro !!

20120609_024536.jpg

20120609_031038.jpg

20120609_042319.jpg

A noite bombou muito, e só fomos embora quando já estava amanhecendo, às 6h da manhã. Algumas fotos do Poble Espanyol. Espetacular esse lugar !!

20120609_055730.jpg

20120609_055801.jpg

20120609_055830.jpg

20120609_055926.jpg

20120609_060102.jpg

[Mochilão 9] Dia 23: Barcelona

Fotos do apto que alugamos. As janelas davam para a rua (térreo), mas tinha grade.

DSC09122.jpg

DSC09121.jpg

DSC09124.jpg

DSC09126.jpg

Calçada em frente ao prédio. Nessa região moram muitos imigrantes. Uma galera bem esquisita, mas não tem perigo.

DSC09119.jpg

No final da rua, uma escada subindo até a entrada do parque de Montjuic, que abriga as principais instalações das Olimpíadas de 1992. Barcelona viveu uma grande transformação na época. Era antes uma cidade feia, degradada e sem graça, que vivia de costas para o mar, mas transformou-se depois de 1992 num dos destinos turísticos mais desejados da Europa. A cidade está servindo de inspiração para o Rio, preparando-se para as Olimpíadas de 2016. Tomara que o final também seja feliz para o Rio.

DSC09127.jpg

DSC09128.jpg

Vista da cidade no parque de Montjuic:

DSC09129.jpg

Bondinho que liga a praia de Barceloneta até o Forte de Montjuic:

DSC09131.jpg

O catalão é uma mistura louca de espanhol, francês e português. É o idioma oficial da região da Catalunha, mas todos falam espanhol (castelhano) também.

DSC09132.jpg

Estádio Olímpico e a pira:

DSC09133.jpg

DSC09135.jpg

DSC09136.jpg

DSC09139.jpg

DSC09144.jpg

Ginásio Olímpico:

DSC09142.jpg

Vista para a Font Magica de Montjuic, e a Plaça d'Espanya ao fundo:

DSC09147.jpg

Museu de Arte da Catalunha:

DSC09148.jpg

Ônibus circular turístico. Passa toda hora um monte deles pelas ruas da cidade.

DSC09151.jpg

Antiga arena de tourada transformada em shopping. As touradas foram abolidas da Catalunha há pouco menos de 1 ano.

DSC09154.jpg

DSC09155.jpg

No terraço do shopping, um mirante e restaurantes.

DSC09157.jpg

DSC09158.jpg

DSC09159.jpg

Entramos num dos restaurantes para almoçar. Preço muito bom: 14,50 euros (entrada, prato principal, sobremesa e uma taça de vinho).

DSC09162.jpg

DSC09164.jpg

almoco_barcelona.jpg

DSC09165.jpg

DSC09166.jpg

DSC09167.jpg

Fomos depois no Camp Nou, o famoso estádio do Barcelona. Era bem caro para entrar (22 euros).

DSC09192.jpg

Sala dos troféus:

DSC09168.jpg

Troféu de campeão do mundial interclubes da Fifa 2011:

DSC09170.jpg

Na arquibancada:

DSC09173.jpg

DSC09175.jpg

Ídolos eternos:

DSC09176.jpg

Mais que um clube. Uma das marcas mais valiosas do mundo.

DSC09177.jpg

Sala de entrevistas coletivas:

DSC09178.jpg

DSC09179.jpg

Hidromassagem no vestiário:

DSC09180.jpg

Trono das estrelas:

DSC09182.jpg

Vista do gramado:

DSC09184.jpg

Camarotes:

DSC09187.jpg

O time comemorando o mundial interclubes do ano passado:

DSC09189.jpg

Saimos de lá e fomos para a praia de Barceloneta. Antes, passamos no supermercado pra comprar umas latinhas de Estrella Damm. Ninguém é de ferro :)

DSC09193.jpg

No trecho da praia onde estávamos, estava rolando música eletrônica. Mulherada de topless aos montes. Um espetáculo !!! :)

DSC09199.jpg

DSC09200.jpg

DSC09201.jpg

DSC09204.jpg

Vídeo que gravei da galera na praia:

Passavam muitos ambulantes (todos eram imigrantes asiáticos, indianos ou pasquistaneses) vendendo tatuagens de rena, bugingangas em geral e cervejas. O detalhe é que eles vendiam cerveja em lata, mas carregando em sacolas plásticas sem gelo. Não é como no Brasil, onde os vendedores carregam isopores com gelo. Ou seja, era cerveja QUENTE ! Não tem a menor condição de beber aquilo.

A praia tem uns quiosques que vendem cerveja cara (3 euros). A gente comprava num supermercado em frete a praia por apenas 0,75 euros cada lata.

Ficamos na praia até o pôr-do-sol. Comemos um kebab perto de lá, e voltamos pra casa.

A noite começou na Razzmatazz, no bairro de Poblenou, mas pelo que vimos na porta, era um lugar onde dava uma galera mais alternativa. Vimos que ia ser furada. Pegamos um taxi (que é barato em Barcelona) para a Shoko, no Porto Olímpico. 10 euros a entrada, e cada drink custava 10 euros (!!!). A noite na Europa segue mais ou menos esse padrão: entrada barata, mas bebida absurdamente cara. No final das contas, acabei gastando mais ou menos o que gasto no Rio.

Entrada da Shoko:

20120608_031749.jpg

Esta boate fica de frente pro mar (literalmente), com uma saída direto para a areia. Quem está dentro e quiser sair, tem a mão carimbada pelo segurança da porta, e pode voltar quando quiser. Muito maneiro !

20120608_031952.jpg

O local estava bombando, mas para nossa surpresa, às 3h acenderam as luzes, cortaram o som, e mandaram todo mundo embora. E a casa estava cheia ! Por ser uma 5a feira, devia ser alguma lei local que determinava o término neste horário. Provavelmente as 6as e sábados deve fechar mais tarde. Aproveitamos pouco a noite, pois entramos lá pouco antes das 2 da manhã.

A galera toda sendo expulsa da boate:

20120608_032349.jpg

Opium, uma das boates ao lado da Shoko.

20120608_032644.jpg

Fazer o que !? Voltamos pra casa ! Pegamos um taxi pra Las Ramblas, pra ver se a gente conseguia achar algum lugar aberto pra comer alguma coisa, pois bateu uma fome sinistra. Andamos MUITO, mas não encontramos absolutamente nada aberto ! Parecia uma cidade fantasma. Já estávamos voltando pra casa conformados em dormir com fome, quando apareceu do nada um paquistanês ambulante vendendo kebab na rua. Foi a nossa salvação !

[Mochilão 15] Dia 23: Quebec - Rio

Último dia da viagem. :-( Mais um dia de sol e temperatura agradável (22 graus). Um dos portões da cidade antiga (Vieux-Quebéc): ...