[Mochilão 8] Dia 12: Berlim

Último dia na Alemanha !!!

O almoço foi um kebab, pra variar !

Pegamos o S-Bahn (metrô de superfície) para ir a Potsdam, cidade vizinha.

DSC05307.jpg

DSC05308.jpg

DSC05309.jpg

Lá a bicicleta também é amplamente utilizada como meio de transporte, A cidade é toda cortada por ciclovias.

DSC05310.jpg

Potsdam foi completamente destruída na 2a Guerra. Tudo o que sê vê hoje foi construído após 1945.

Uma rua de pedestres com muitos bares, restaurantes e lojas de souvenirs:

DSC05316.jpg

A principal atração de Potsdam é o Park Sanssouci, onde fica o Schloss (Palácio) Sanssouci, antiga residência de verão do rei Frederico, da Prússia, construído no século 18.

DSC05320.jpg

DSC05321.jpg

DSC05322.jpg

O tempo virou, começou a chover e esfriar. Voltamos para Berlim, e fomos comprar uns souvenirs na Alexanderplatz.

Aqui na Alemanha não vimos muita mulher bonita. Tem algumas sim, mas na média, as russas ganham de goleada !!! Não tem nem comparação !!!

A grande vantagem daqui em relação a Rússia é que todo mundo fala inglês. TODO MUNDO ! Não encontrei nenhuma pessoa sequer que não falasse. Então só fala alemão quem quiser.

A noite procuramos algum restaurante aberto para comer, mas como já era quase meia-noite, já estava tudo fechado. Só achamos um kebeb aberto (de novo !!!).

Tomamos umas cervejas pra não passar em branco a noite !

DSC05323.jpg

[Mochilão 8] Dia 11: Berlim

Mais um dia de sol e calor na Alemanha ! 25 graus !!! Tô achando ótimo poder sair de bermuda e camiseta, sem precisar levar casaco !

O quarto do albergue:

DSC05253.jpg

Vista da janela:

DSC05254.jpg

Corredor:

DSC05255.jpg

Recepção:

DSC05256.jpg

Frente do prédio:

DSC05258.jpg

Estação de metrô bem do lado:

DSC05259.jpg

Esse albergue (Meininger Prenzlauer Berg) é show de bola ! Meininger é uma rede de albergues com filiais em várias cidades da Europa, e todos eles são ótimos ! Já fiquei nas filiais de Viena e Munique.

Berlim é uma cidade com muitas ciclovias e muita gente usa bicicleta como meio de transporte, não apenas como lazer. Chama a atenção que todos os ciclistas respeitam as leis de trânsito e param nos semáforos como fazem os carros, para os pedestres poderem atravessar. É engraçado que, se o semáforo estiver vermelho para os pedestres, mesmo quando não está passando nenhum carro ou bicicleta, os pedestres aqui não atravessam a rua ! Esperam ficar verde para atravessar.

DSC05260.jpg

DSC05261.jpg

Propaganda da Berliner Pilsen, cerveja feita aqui em Berlim:

DSC05262.jpg

Alexanderplatz:

DSC05263.jpg

Um ônibus de dois andares:

DSC05264.jpg

Mais kebab de almoço, dessa vez no pão árabe (dürüm kebab). Muito bom !

DSC05265.jpg

Um refrigerante alemão (Mezzo Mix) com sabor de laranja:

DSC05266.jpg

Prédio na Alexanderplatz. No 12 andar dele fica a Weekend, a mega boate pra onde fomos no sábado:

DSC05267.jpg

Muitos bares de Berlim colocam mesas na calçada para os clientes aproveitarem os dias de sol e calor. Este aqui, por exemplo, colocou até cadeiras de praia !

DSC05268.jpg

Estacionamento de bicicletas:

DSC05269.jpg

Fomos visitar o Estádio Olímpico dos Jogos de 1936, do outro lado da cidade. Hitler esperava provar a suposta superioridade ariana, mas teve que assistir um grupo de atletas negros norte-americanos faturar grande parte das medalhas do atletismo.

DSC05270.jpg

DSC05275.jpg

DSC05276.jpg

DSC05277.jpg

Currywurst, a linguiça típica de Berlim, com molho de curry:

DSC05282.jpg

Não podia faltar uma cerveja Berliner Kindl !

DSC05283.jpg

Esses quiosques são muito comuns pela cidade, vendendo currywurst e outros tipos de linguiça.

DSC05284.jpg

A Kaiser-Wilhelm-Getächniskirche é uma igreja que foi completamente destruída pelos bombardeios da 2a Guerra. Ela foi mantida parcialmente destruída para servir como um monumento.

A igreja em 1933, antes de ser destruída, e depois, em 1945:

DSC05287.jpg

DSC05288.jpg

No interior da igreja, hoje um museu:

DSC05289.jpg

O Checkpoint Charlie era um dos vários portões de passagem de veículos e pedestres entre Berlim Oriental e Ocidental. Neste checkpoint foram mantidas a guarita e a placa, que viraram atração turística:

DSC05294.jpg

DSC05295.jpg

No local hoje há um interessante museu sobre o Muro de Berlim (Mauer Museum), mostrando as diversas técnicas que os habitantes de Berlim Oriental desenvolveram para tentar escapara para Berlim Ocidental. Muitos passavam em fundos falsos de porta-malas de carros, dentro de malas, ultra-leves e de balão.

Foto do Checkpoint Charlie em 1962, num momento crítico da Guerra Fria, com tanques americanos e soviéticos frente a frente:

DSC05292.jpg

De noite fomos no Mommsem-Eck Haus der 100 Biere, um bar famoso na cidade por servir cervejas do mundo inteiro (100 marcas diferentes !!).

DSC05305.jpg

No cardápio, cervejas de diversas regiões da Alemanha, e países tão diferentes como China, Tailândia, Finlândia e Cuba. Fica até dificil de escolher !

DSC05298.jpg

Comecei com uma Fleinsburger (alemã), depois uma Budweiser Budvar (tcheca) e terminei com uma Satan Red (belga).

DSC05301.jpg

DSC05303.jpg

DSC05304.jpg

Comi um "combinado alemão" com tudo de mais típico que havia: chucrute, salada de batata e diversos tipos de linguiça.

DSC05302.jpg

[Mochilão 8] Dia 10: Berlim

Acordamos estragados, cheios de ressaca, às 15h !! Comemos um kebab show de bola na Alexanderplatz por 3 euros.

DSC05190.jpg

DSC05189.jpg

DSC05192.jpg

A Alemanha tem muitos imigrantes turcos, e por isso, é muito comum encontrar lugares que vendem comida turca, como os kebabs.

A Alexanderplatz (minha praça !!)

DSC05194.jpg

Vendedores de pão com linguiça. Nada mais alemão que isso !

DSC05195.jpg

Durante os meses de calor (ou menos frio), os alemães adoram comer e beber ao ar livre. Muito comum ver bares e restaurantes com mesas na calçada. Comum também são os biergartens, que são, ao pé da letra, "jardins de cerveja", isto é, bares com essas mesas de madeira compridas, bem no estilo alemão.

DSC05205.jpg

DSC05196.jpg

A Alemanha é a terra da cerveja e da linguiça (wurst). Os cardapios sempre tem diversos tipos de cervejas e linguiças com nomes enormes, quase impronunciáveis.

DSC05197.jpg

O transporte em Berlim é fantastico. São diversas linhas de metrô (U-Bahn), trem de superfície (S-Bahn) e de bonde. Os vagões estão sempre vazios, ou parcialmente ocupados, mesmo na hora do rush. Nunca ficam lotados como no Brasil ou na Rússia. Outra particularidade do metrô de Berlim é que os passageiros não passam por nenhuma roleta para entrar na estação e embarcar. As estações tem máquinas de venda de passagem (não tem caixas), e os passageiros validam a passagem numa outra máquina. Funciona na base da honestidade. As vezes, bem esporádicamente, aparece algum fiscal a paisana no metrô pedindo para ver a passagem. Caso o passageiro não tenha comprado passagem, ou esta esteja com a validade vencida, terá que pagar uma multa, sem falar no constrangimento de ser chamado a atenção na frente dos outros passageiros.

Um bonde:

DSC05198.jpg

A Fernsehturm, torre com vista panorâmica para a cidade toda.

DSC05199.jpg

DSC05207.jpg

DSC05208.jpg

DSC05206.jpg

DSC05209.jpg

DSC05210.jpg

Nikolaiviertel, região de Berlim com construções restauradas do século 19. A cidade foi completamente arrasada na 2a guerra, e praticamente não se vê construções antigas pela cidade. O Nikolaiviertel é a única que foi preservada.

DSC05213.jpg

DSC05201.jpg

DSC05203.jpg

DSC05204.jpg

Berliner Dom (Catedral):

DSC05214.jpg

A principal avenida da cidade (Unter den Linden):

DSC05216.jpg

Portão de Brandemburgo, o simbolo de Berlim. Estava tendo um protesto do Greenpeace contra o uso da energia nuclear.

DSC05236.jpg

O Portão de Branderburgo antigamente, com o Muro passando em frente a ele:

DSC05242.jpg

Berlim fica na região pertencente a antiga Alemanha Oriental, que era controlada pelos soviéticos. A parte leste da cidade era controlada pelos americanos, franceses e ingleses. Esta parte, portanto, era uma ilha capitalista bem no meio da Alemanha Oriental comunista. O Muro de Berlim foi construído pelos soviéticos para tentar freiar a debandada dos alemães rumo a Alemanha Ocidental. O mapa abaixo mostra Berlim Ocidental cercada pelo muro.

DSC05244.jpg

O Tiergarten, o maior parque da cidade.

DSC05222.jpg

Varias partes da cidade são cortadas por caminhos demarcados por parelelepipedos, que servem para mostrar por onde o Muro de Berlim passava antigamente.

DSC05224.jpg

DSC05237.jpg

O Congresso Alemão (Reichstag). Não conseguimos entrar, porque era necessário fazer reserva antecipada.

DSC05227.jpg

Um edifício do governo alemão ao lado do Reichstag, às margens do rio Spree.

DSC05231.jpg

Monumento em homenagem aos judeus mortos na 2a guerra.

DSC05238.jpg

Trecho preservado do Muro de Berlim na Potsdamer Platz.

DSC05245.jpg

Restaurante com mesas na calçada:

DSC05241.jpg

Fomos comer algo no Sony Center, um moderno shopping center com bares e restaurantes, na Potsdamer Platz.

DSC05247.jpg

Escolhemos o Höfbräuhaus, restaurante temático da cerveja alemã Höfbräu. Comi linguiça com chucrute (mais alemão, impossível !) com uma sopa de batata de entrada, e tomei uma Hofbrau de trigo (weiss).

DSC05249.jpg

DSC05250.jpg

DSC05252.jpg

Isso é cerveja, acredite !! Chama-se Berliner Weisse, e é tipica de Berlim. É cerveja com sabor de hortela e framboesa, respectivamente.

DSC05248.jpg

[Mochilão 15] Dia 23: Quebec - Rio

Último dia da viagem. :-( Mais um dia de sol e temperatura agradável (22 graus). Um dos portões da cidade antiga (Vieux-Quebéc): ...