[Mochilão 7] Dia 6: Bangkok

Dia de calor intenso, por volta dos 37 graus.

Essa é a entrada do albergue, com um bar maneiríssimo:

DSC02556.jpg

Café da manhã no 7-eleven, depois taxi em direção a atração máxima de Bangkok: o Palácio Real e o Wat Phra Kaeo (templo).

Em Bangkok quase não usei metrô, pois ele cobre apenas uma pequena parte da cidade, e as principais atrações turísticas ficam numa zona sem metrô por perto. Além disso, andar de taxi é muitissimo barato. As corridas raramente davam mais que R$5. O ar-condicionado dos taxis estava sempre gelando, algo importante no calor escaldante da cidade. Eu era abordado a todo momento nas ruas pelos motoristas de tuk-tuks, aqueles triciclos que servem de taxi, algo muito comum em todo sudeste asiático. Acontece que andar de tuk-tuk não tem vantagem nenhuma em relação aos taxis, pois sempre sai mais caro (é preço combinado), desconfortável e quente. Só vale uma vez, para tirar uma foto e dizer que andou naquilo.

Entrada do Wat Phra Kaeo:

DSC02498.jpg

A Tailândia tem aproximadamente 30 mil "wats", que são belíssimos templos e monastérios budistas. O Wat Phra Kaeo é o mais sagrado dos templos do país. Todos os "wats" tem pelo menos um "bot" (templo com a imagem do Buda). Para entrar nos bots é necessário tirar os sapatos. Os wats tem uma arquitetura curiosa, com algo semelhante a antenas apontando para o céu. Como era domingo, o wat estava cheio de tailandeses de todas as idades indo rezar para as inúmeras imagens de Buda (de variados tamanhos e estilos) espalhadas pelo complexo. Alguns rezavam dentro dos bots (sempre ajoelhados), e outros do lado de fora dos templos, onde também estavam imagens do Buda. Eles carregavam incensos nas mãos e fincavam num vaso com areia.

DSC02502.jpg

DSC02503.jpg

DSC02505.jpg

DSC02506.jpg

DSC02508.jpg

DSC02512.jpg

DSC02519.jpg

DSC02520.jpg

DSC02522.jpg

DSC02530.jpg

DSC02535.jpg

DSC02542.jpg

DSC02543.jpg

DSC02549.jpg

Maquete de Angkor Wat, o imenso templo situado em Siam Reap, no vizinho Camboja:

DSC02524.jpg

Imagens do Buda em miniatura:

DSC02525.jpg

Aviso na entrada do "bot" pedindo pra tirar os sapatos:

DSC02527.jpg

Rama, personagem da mitologia tailandesa:

DSC02528.jpg

Imagem de Buda em miniatura:

DSC02536.jpg

A imagem mais sagrada do Buda na Tailândia é essa, o Buda de Esmeralda, que fica no "bot" do Wat Phra Kaeo:

DSC02541.jpg

Video que gravei com tailandeses fazendo preces para Buda:

O Palacio Real tambem é muito bonito, mas uma pena que não podia entrar nele, só olhar por fora. A familia real não mora mais no local há muito tempo. Ela mora num outro palácio sem acesso a visitação, numa outra parte da cidade. Alias, o rei da Tailandia é uma espécie de Deus para os tailandeses. Em toda as partes da cidade vi cartazes enormes (como se fossem outdoors) com imagens dele e coisas escritas no alfabeto tailandês que não dava pra entender. O que mais se vê em Bangkok é a estatua de Buda e outdoors com fotos do rei. Vi até prédios comerciais e shoppings centers com a estátua de Buda na entrada. É comum ver residencias e sedes de empresas com um pequeno santuario com a imagem de Buda. Segundo a crença local, serve para proteger o lugar dos maus espíritos.

Palácio Real:

DSC02551.jpg

DSC02553.jpg

Peguei um outro taxi para ir para o Wat Pho, maior e mais antigo "wat" de Bangkok. O taxista era uma figura. Usava um uniforme que parecia militar, e parecia um daqueles ditadores genocidas do Camboja que apareciam nos filmes de guerra antigos. Não falava uma palavra de inglês, mas não sei por que ele achou que eu estava entendendo as palavras que ele dizia em tailandês pra mim durante o trajeto !!!

DSC02559.jpg

Em todos os taxis que andei, isso era regra: uma imagem do Buda em cima do taxímetro:

DSC02558.jpg

Cruzando a ponte sobre o Rio Chao Prhaya, numa região com hotéis de luxo:

DSC02557.jpg

O impressionante Wat Pho:

DSC02573.jpg

A principal atração do Wat Pho é a impressionante estátua do Buda Reclinado, com 46m de comprimento:

DSC02560.jpg

DSC02563.jpg

Tailandesa fazendo suas preces para Buda:

DSC02562.jpg

Ao lado da estátuado Buda Reclinado, as pessoas iam depositando moedas ao longo destes baldes:

DSC02566.jpg

DSC02567.jpg

Mais outras imagens de Buda:

DSC02577.jpg

DSC02581.jpg

DSC02582.jpg

DSC02583.jpg

DSC02585.jpg

Elefantes:

DSC02580.jpg

Monge budista moderno, brincando com o celular !

DSC02591.jpg

Ao lado do Wat Po, fui no Museu Historico Nacional. O que achei de mais interessante nele foi poder conhecer a história do atual rei, que está no poder desde 1946 !!! Também descobri que a Tailândia é o único país do sudeste asiático que não foi colonizado (ou melhor, não se deixou colonizar) por nenhum país europeu, mas em troca, perdeu grande parte do seu territorio, cedendo-o para os ingleses e franceses.

DSC02599.jpg

Sanam Luang, uma praça onde é moda fica soltando pipa:

DSC02603.jpg

A famosa Thanon Khao San (Khao San Road), a rua dos mochileiros:

DSC02606.jpg

DSC02607.jpg

DSC02608.jpg

Outdoor com a imagem do Rei da Tailândia:

DSC02610.jpg

Comi na Soi Rambuttri (rua próxima a Khao San Road), onde pedi uma massa.

Voltei pro albergue e tomei um banho. Já era noite. No quarto, conheci um paulista. Era a última noite dele em Bangkok. Conheci também um inglês muito louco. Ele ficou mostrando as fotos que ele tirou com os Camisas Vermelhas (rebeldes tailandeses do interior), que estavam acampados no Parque Lumpini. No meu primeiro dia em Bangkok, eu me aproximei do local, que estava cheio de soldados do exército, barricadas de bambus e pneus, mas não passei das barricadas. O gringo descreveu os Camisas Vermelhas como "friendly people", disse que comeu com eles e trocou idéias. Disse que viu alguns caras armados, mas não se intimidou. Louco !!!

Combinei com o paulista de ir pra night com mais um holandês que ele tinha conhecido no albergue. Antes, fomos comer mais massa em outro restaurante na Silom Road.

Pegamos então um taxi e partimos para a Sukhumvit, uma enorme avenida com vida noturna agitada.

O primeiro lugar que passamos foi na boate Narcissus, onde eles dois (o paulista e o holandês) haviam estado na sexta-feira e tinha bombado. A boate era enorme e maneirissima, mas estava às moscas, por ser um domingo.

O taxista nos levou pra outra boate que ele falou que devia estar boa, mas chegando lá, vimos que era maior furada, só puta e gringo na casa dos 50 anos.

Partimos pra terceira tentativa na Khao San Road. Entramos num bar com musica ao vivo, mas tambem estava vazia.

A ultima tentativa foi na boate Tiger, também na Khao San Road. Tinha umas 100 pessoas lá, estava meio fraca, mas preferimos ficar por lá mesmo tomando uma cerveja, porque estava dificil conseguir coisa melhor !!

Voltamos às 2 da manha pro albergue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[Mochilão 15] Dia 23: Quebec - Rio

Último dia da viagem. :-( Mais um dia de sol e temperatura agradável (22 graus). Um dos portões da cidade antiga (Vieux-Quebéc): ...