[Mochilão 2] Dia 10: Lisboa - Barcelona

Fui ate o Cais do Sodré pegar de o trem pra Belém, que fica bem próxima do centro de Lisboa.
Entrei o trem e desci em Belém. O local abriga alguns dos principais pontos turísticos da cidade.
Monumento aos Descobrimentos:

DSC01206.jpg

Torre de Belém:

DSC01212.jpg
Achei engraçada essa placa:

DSC01210.jpg

Monastério dos Jeronimos:

DSC01228.jpg

Fui experimentar os tradicionais Pastéis de Belém onde eles foram inventados. Os Pastéis de Belém são feitos de nata, e são a mais tradicional sobremesa em Portugal. Podem ser encontrados em qualquer lanchonete ou restaurante, mas somente neste lugar, onde eles foram inventados, podem ser chamados de Pastéis de Belém:

DSC01230.jpg

Peguei o trem seguinte em direção a Cascais, e desci em Estoril, que também era muito bonita.
Eu queria conhecer Sintra, onde tem um castelo, mas não daria tempo. Uma pena, fica para a próxima vez.
Voltei pro albergue, peguei minha bagagem e fui pro aeroporto pegar meu vôo pra Barcelona, que partia a noite.

No aeroporto, um imprevisto. Fiz o checkin, e antes de entrar na sala de embarque, dei uma conferida no meu cartão de embarque, e estava escrito: PINTO/JOAQUIM. Hahaha, como assim ? Me confundiram com algum primo distante ! Voltei no checkin e a simpática atendente pediu desculpas, e me deu o cartão correto. Ufa.

Portugal me surpreendeu positivamente. É um país muito bonito, limpo, seguro e barato, mesmo em euros. Os restaurantes são baratos e a comida é MUITO BOA. Me senti muito bem lá, fui bem tratado e ficou um gostinho de quero mais. Me arrependi de ter planejado ficar apenas dois dias no país. Quero voltar com mais tempo para conhecer também outras cidades.

Barcelona cá vou eu, ó pá, por apenas 35 EUROS ! Esse vôo que eu comprei (da empresa espanhola Vueling) foi uma verdadeira pechincha !!!

Após 1:30 de vôo, pouso novamente em terras espanholas. Minha amiga espanhola Núria estava me esperando no aeroporto. Fomos pegar o trem que levava pro centro da cidade. Na hora de passar na roleta, eu perguntei onde comprava o ticket, pois as bilheterias estavam fechadas. Ela sugeriu pular as roletas, dando calote na passagem. Não tinha nenhum guarda por perto, e vi várias pessoas fazendo o mesmo. Eu não sou adepto a fazer estas coisas, mas com a insistência dela, acabamos pulando. Depois, quando entramos no trem, veio passando o fiscal. Pronto...era o que faltava ! Momentos de tensão. Tentei ficar pensando em outra coisa, conversando com ela. O cara pediu o bilhete aleatoriamente pras pessoas, mas por (muita) sorte não pediu pra gente. Já ganhei o dinheiro da cerveja daquela noite, pensei.
Desembarcamos no ponto final, a Plaça de Catalunya. Já passava das 10 da noite. Ao sair da estação, fomos direto pra famosa Las Ramblas, a rua de pedestres que é o centro do burburinho de Barcelona. Bem movimentada, estava lotada. Achei meio suja aquela área, com muito camelô e uma galera meio estranha. Não foi muito boa a primeira impressão que tive da cidade.

Fomos procurar o albergue (Itaca Hostel) que ficava ali perto, no Bairro Gótico. Fiz o checkin, deixei a mochila no quarto e fui tomar uma cerveja com a Núria num pub próximo do albergue. A noite estava bombando, estava tudo lotado, todo mundo bebendo na rua, entrando e saindo dos bares e boates. O Bairro Gótico e a Las Ramblas me fez lembrar a Lapa.

Ficamos no pub até tipo 1 da manhã, nos despedimos e fui pro albergue dormir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[Mochilão 15] Dia 23: Quebec - Rio

Último dia da viagem. :-( Mais um dia de sol e temperatura agradável (22 graus). Um dos portões da cidade antiga (Vieux-Quebéc): ...